Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Sartori ressalta esforços para qualificar Segurança no Governo e Comunidade

Publicação:

Governador José Ivo Sartori falando durante o programa Governo e Comunidade deste sábado (15)
Governador José Ivo Sartori falando durante o programa Governo e Comunidade deste sábado (15) - Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
O trabalho para melhorar a situação da Segurança Pública no Rio Grande do Sul durante o governo José Ivo Sartori contou com o esforço coletivo de diversas entidades públicas e privadas. A parceria para ampliar o quadro de servidores com a contratação de novos agentes penitenciários, policiais civis, brigadianos e bombeiros, e a aquisição de armas e equipamentos por meio de doações de empresas foram tema do programa Governo e Comunidade deste sábado (15). A entrevista com Sartori foi transmitida pelo Piratini a emissoras de rádio de diversas regiões do estado.

"Sempre afirmei que a segurança foi e segue sendo uma prioridade para a nossa gestão. E (o que foi feito) não é apenas para o nosso governo, é para todo o Rio Grande do Sul. A sociedade clama por proteção e ela não pode esperar", afirmou o governador. Entre as ações mais significativas implementadas nos últimos quatro anos, está uma das maiores reposições de pessoal da história do Estado. No final de novembro deste ano, foi autorizada a nomeação de mais 700 servidores para a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), o Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil. O ato somou-se aos cerca de sete mil novos servidores nomeados.

"Também cumprimos com os aumentos salariais no período. Isso foi estabelecido em 2014, e agora, gradativamente, estamos chamando os concursados com responsabilidade e seriedade", acrescentou.

Parceria com setor privado

O setor empresarial colaborou com o governo do Estado com doações de armas, munições e na modernização do modelo penitenciário. No dia 10 de dezembro, o Instituto Cultural Floresta protagonizou uma das maiores entregas à Segurança Pública. Foram recebidas 1,2 mil pistolas glock para reforçar as forças policiais. Foram parceiros também a empresa Taurus e a Federação Gaúcha de Futebol, entre outras empresas que passaram a colaborar para melhorar a proteção à população.

"Através da permuta de imóveis públicos com a iniciativa privada, que assumiu a construção de presídios, tivemos muitos avanços. Nós saímos na frente (com a regulamentação da lei que incentiva doações), ela é uma espécie de compensação. O RS é o primeiro estado do Brasil a ter uma lei de incentivo deste tipo", informou Sartori. "As empresas podem destinar parte do que devem de impostos para a compra de equipamentos. Além disso, quem doa terá de repassar mais 10% do valor compensado para o Fundo Comunitário Pró-Segurança, e assim ajudar com projetos de inclusão, prevenção ao uso de drogas e formação da cultura da paz e segurança", ressaltou.

Por fim, sobre criação de vagas e construção de penitenciárias modernas, o governador citou a conclusão do Complexo Penitenciário de Canoas, que terá um sistema de bloqueio de entrada de celulares; a Penitenciária Masculina de Bento Gonçalves, que deve ser entregue em 2019; o início da construção de um presídio em Sapucaia do Sul, com previsão de término no segundo semestre de 2019; e as prisões em Rio Grande e Caxias do Su (em fase de licitação). Em Porto Alegre, a parceria na permuta com a Companhia Zaffari rendeu três Centros de Triagem, que desafogaram as delegacias superlotadas.

O programa Governo e Comunidade é apresentado pela jornalista Nara Sarmento, da Secretaria de Comunicação. As edições são transmitidas na programação de rádios parceiras do interior do estado.

Texto: Letícia Bonato
Edição: Gonçalo Valduga/Secom

Secretaria de Comunicação do Estado do Rio Grande do Sul